Podemos sair do passado mas como tirar o passado de nós?

36993209_1681997398587316_8026428401659150336_n
Tantas coisas que guardamos dentro, mais do que as que conseguimos perceber. Quando damos por nós, uma espécie de tampa se abre e lá está tudo, do mais pequeno ao maior. Naquelas noites que não conseguimos adormecer. Naqueles momentos em que algo nos passa e tudo o que a nossa mente pode fazer é projectar aquele filme que não vemos há muito tempo, estupefactos como isso ainda tem um impacto tão grande em nós.

Pois é, somos feitos de micro e macro passado. Micro são as pequenas coisas, situações, memórias soltas, coisas de pouca importância mas que que colam tudo o resto. Macro passado são as grandes coisas, acontecimentos, momentos, blocos de memórias, a nossa identidade no fundo: o que nos fez ser como nós, a nossa história discorrida num fio de eventos, com causalidade e consequência. Tudo o que nos marcou e influenciou nesta ou naquela direcção.

Podemos trabalhar-nos, ir mais além, chegar mais à frente, distrair-nos, iludir-nos, tentar relevar, recalcar, mas sempre há aquela âncora que nos puxa para trás. Saibamos honrá-la, soltá-la, permitir que ela se solte, reunir os pedaços quebrados e partir no horizonte da felicidade. Da liberdade. Fazendo disso o melhor que possamos, a cada momento nascendo de novo e decidindo o que levar ou não. O que manter apertado no nosso coração ou não.

Memórias são como pássaros soltos, devem ir e vir ao sabor da maré, ficando um pouco mais ou um pouco menos, mas nunca se detendo, na realidade. Trazem e levam o que é deles, não deixando nada para trás do que o vento do que já passou.

Published by Paula Chocalhinho

Uso a Psicologia, a Hipnose e as Constelações Familiares para facilitar processos de mudança baseados na autoanálise e no autoconhecimento, indo às causas das perturbações e sintomas (aumento da consciência), promovendo o ensino de estratégias de regulação emocional (ansiedade e pânico) e trabalho com a criança interior para acolhimento das feridas e superação dos traumas. Para marcações, preencher o formulário em Contactar. Podcast Psicologia de Bolso no Spotify.

Leave a Reply

%d bloggers like this: