Boneco sempre em pé

boneca-sempre-em-pe_90482_3

Uma das imagens que me ocorre quando penso em sermos o “olho do furacão”, ou, por outras palavras, não nos deixarmos afectar pelas coisas à nossa volta e regressarmos ao nosso centro e equilíbrio rapidamente, é a de um boneco sempre em pé. Sabe o que são? São uns bonecos com a base redonda que, no fundo, nunca caem, só andam às voltas até estabilizarem novamente numa posição vertical e erecta.

Sinto que nós podemos ser como esses bonecos. Até podemos ficar “desequilibrados” ou perturbados com alguma coisa, mas cabe-nos a nós a responsabilidade de regressarmos ao centro novamente. Nada, no fundo, nos pode quebrar ou abater, a menos que permitamos isso. Acaba por ser uma escolha, por mais conturbada que seja a sua vida. Tem sempre  escolha de se afastar do drama e da negatividade, de alguma forma.

Independentemente do “tombo” ou da “porrada” que levemos, que possamos lembrar-nos desta imagem e regressar, rapidamente, ao nosso poder, soberania e autoridade. Como podemos fazer isso? Regressar novamente a nós, ao nosso corpo e às nossas emoções.

Muitas vezes estamos distraídos com o “transe” das nossas mentes, repetindo o mesmo ciclo de pensamentos, situações e memórias relacionadas com algo que nos perturba. Nesses momentos, esquecemo-nos que somos mais que isso, que a situação já não está a decorrer, actualmente, mesmo que tenha sido há muito pouco tempo e tenha o potencial de voltar a ocorrer novamente.

Eu chamo a isso “voltar a casa”, voltar até nós, nós sendo o porto seguro, o porto de abrigo, o lugar seguro – o nosso corpo como casa forte, onde nos podemos conter, recolher e apaziguar. Respirando, olhando para dentro, dialogando connosco calmamente, tranquilizando-nos interiormente.

É de um poder estonteante esta nossa capacidade de nos contermos. Já tentou fazer isto? Com a prática deste acolhimento em si, deixa até de precisar de falar e pensar continuamente no que o está a perturbar. Como tal, regressa vezes sem conta a casa, a uma sensação de paz interior, estima e auto controlo.

Published by Paula Chocalhinho

Uso a Psicologia, a Hipnose e as Constelações Familiares para facilitar processos de mudança baseados na autoanálise e no autoconhecimento, indo às causas das perturbações e sintomas (aumento da consciência), promovendo o ensino de estratégias de regulação emocional (ansiedade e pânico) e trabalho com a criança interior para acolhimento das feridas e superação dos traumas. Para marcações, preencher o formulário em Contactar. Podcast Psicologia de Bolso no Spotify.

Leave a Reply

%d bloggers like this: