Terapia Express

time-371226_960_720

Quanto tempo leva a criar uma ferida? E não falo das físicas, daquelas que fazemos quando caímos e esfolamos um joelho. Falo das feridas emocionais. Quanto tempo para sangrarem? Cicatrizarem? Quanto tempo para deixarem de doer? Mais, quanto tempo para curarem…? Quanto tempo leva curar uma ferida? Sabem dizer-me? Curar é deixar de doer. Não significa que a marca não fica. Sempre fica. Invisível, na alma e no peito.

Quanto custa a curar uma ferida é a pergunta de ordem. Quanto tempo pode levar uma terapia para curar as suas feridas? Não é imediata, a cura. Por mais avançada, profunda ou adequada que seja a terapia ou o terapeuta, uma ferida primeiro precisa ser vista, reconhecida, percebida, compreendida, aceite. Primeiro precisamos aceitar que temos uma ferida, que ela existe, que ela está ali e está a afectar-nos.

Depois, declarar a intenção de curá-la, fazer o que é necessário, pelo tempo necessário. Pelo tempo necessário. Não se cura uma ferida de repente, só pelo simples facto de que curá-la de repente pode levar-nos a ficar iludidos que tudo está bem, e no mais ligeiro esforço, rebentar as costuras novamente, para abrir a ferida novamente e novo sangue jorrar. Não, para curar uma ferida tem de ser devagarinho, com jeitinho.

A pele da ferida é sensível. Cura-se de fora para dentro. Dentro, ou no meio, é onde está mais ferido. A pele exterior por vezes parece curada, lisa e saudável, mas não se deixem enganar. Um enfermeiro (terapeuta) experiente sabe que por debaixo está aquilo que é purulento, que está doente, que está doendo, que está dilacerando e queimando.

Podemos tentar iludir-nos, podemos querer acelerar o processo, não olhar para o que está ferido, e está tudo certo – está sempre tudo certo. Mas quando não olhamos ou não queremos ver, estamos em negação de uma parte nossa, e ela vai manifestar-se, demore o tempo que demorar. Por isso, por favor, não fuja das suas feridas, não fuja de si.

Não pergunte quantas sessões, quanto tempo de terapia, não diga que não tem tempo, ou que leva muito tempo. Leva o tempo que for preciso. Se não tem tempo, paciência ou vontade, não comece uma terapia. A terapia leva o tempo que for necessário, em respeito por si, pelo seu timing e pelo seu processo. Cada ferida e cada pessoa é diferente. A ferida pede tempo, pede atenção, pede cuidado. Dê-lhe isso mesmo.

Published by Paula Chocalhinho

Uso a Psicologia, a Hipnose e as Constelações Familiares para facilitar processos de mudança baseados na autoanálise e no autoconhecimento, indo às causas das perturbações e sintomas (aumento da consciência), promovendo o ensino de estratégias de regulação emocional (ansiedade e pânico) e trabalho com a criança interior para acolhimento das feridas e superação dos traumas. Para marcações, preencher o formulário em Contactar. Podcast Psicologia de Bolso no Spotify.

Leave a Reply

%d bloggers like this: