Retirar força da dor

Há histórias muito difíceis e dolorosas, pesadas e inconcebíveis até. Vidas dolorosas, atormentadas e traumatizadas. Não há explicação para tanta dor, por vezes. O que é certo é que ela existe e ninguém lha pode tirar, por mais que custe. Mas pode retirar-se força da dor.

Acredito mesmo que a dor é uma força. As pessoas que por mais passaram, por vezes são até exactamente aquelas que mais resilientes são, mais capacitadas e mais robustas emocionalmente. E como se faz isso, retirar força da dor? Há que olhar para a sua história, para a história da sua vida, com muito carinho e aceitação do que foi, como foi, exactamente, sem tirar nem pôr, e não querendo que tenha sido diferente – esse é o verdadeiro segredo – não desejar, intimamente, que tudo tenha sido diferente.

Não dá para ter sido diferente. Quem seria você hoje se assim tivesse sido? Não há histórias sem mácula, sem trauma, sem dificuldade, desconforto ou contrariedades, não existe isso. Tal como também não existem pais perfeitos. Sim, há pais desligados, ausentes, narcísicos, violentos, com perturbações mentais, etc., mas os que quer que tenha tido, são os únicos para si, e essa é muitas vezes a dor. De onde vem tudo, já todos sabemos, é da nossa infância. Ninguém nos pode tirar a infância e adolescência que tivemos, reféns, muitas vezes, de situações difíceis e dolorosas.

A boa notícia é que, você, enquanto adulto/a, pode olhar para a sua história de outra forma, com outra perspectiva, ressignificando os eventos da sua vida e as suas dores, acolhendo as suas emoções, sentimentos de solidão, de inutilidade, de fracasso, de tristeza, revolta, ou o que for. Um trabalho terapêutico faz-se necessário, quando não o pode fazer sozinho/a. Ir fundo na sua dor para a poder transformar em força de lição, aprendizagem e crescimento.

Published by Paula Chocalhinho

Uso a Psicologia, a Hipnose e as Constelações Familiares para facilitar processos de mudança baseados na autoanálise e no autoconhecimento, indo às causas das perturbações e sintomas (aumento da consciência), promovendo o ensino de estratégias de regulação emocional (ansiedade e pânico) e trabalho com a criança interior para acolhimento das feridas e superação dos traumas. Para marcações, preencher o formulário em Contactar. Podcast Psicologia de Bolso no Spotify.

Leave a Reply

%d bloggers like this: