Querido eu passado

Olá, sou eu. Sim, eu, a tua versão futura. Pode ser daqui a um ano, ou mais, mas parece-me bem uma transformação de um ano. Como tal, sim, sou a tua versão 2022. Existem muitas outras, mas a de 2022 já te vai dar uma boa forcinha. Estamos todas cá para ti, todas as tuas versões disponíveis, que correspondem a todos os teus potenciais futuros. Sabias que podes conectar-te com e criar esses potenciais? Essa é a grande tecnologia que desconheces, o teu poder de criação.

Ano difícil este que passou, hã? Aliás, anos difíceis estes, desde 2020. A pandemia, os confinamentos. Todos os desafios que isso acarretou… Tiveste momentos difíceis, de dúvida, de stress, de ansiedade, de insónia, de comer mais do que deverias, ficar tempo demais no sofá, desmazelar-te com o teu autocuidado, não trabalhar o que deverias ter trabalhado alguns dias, mas faz parte… Sim, também desesperaste, tiveste crises, eu bem sei. Pensaste que futuro seria o teu e também criaste soluções alternativas para a tua vida, ou pelo menos pensaste nelas. Se não as executaste, tens tempo para isso, e qualquer altura é boa para começar qualquer plano que tenhas, basta decidires.

Quero que saibas que fizeste um excelente trabalho. Lidaste com o desconhecido, com o medo da morte/infeção, medo do contato e da responsabilidade de transmitir um vírus malandro, medo de perder o trabalho e os rendimentos, medo de perder a sanidade. Como dizem os brasileiros, tiveste aí umas surtadas, hein? Eu sei… Eu acompanhei tudo de perto. Se conseguisses fazer silêncio interior mais vezes, se conseguisses sentar em silêncio mais vezes, ias ver como eu estava sempre lá, a dar força, a dizer que conseguias, que ias ser capaz, que ias ultrapassar tudo isso, e que tudo ia passar. Mas sim, sei que essa é a tua maior dificuldade, parar um pouco e relaxar. É frustrante para mim não me ouvires sempre. Mas é mesmo assim. Continuo aqui na mesma para ti.

Como tal, faz-te lá um favorzinho daqueles grandes, e cria mais momentos de introspeção, meditação, relaxamento ou contemplação interior, senão é tudo MESMO muito mais difícil, quando estás que nem uma barata tonta perdido/a nos teus pensamentos ruminantes disto e daquilo. O grande truque disto tudo é viver no presente, cocriando o teu futuro como queres que ele seja, e não imaginando sempre os piores cenários. Que mau hábito esse, hã? Tens de eliminar isso, pela tua saúde mental. A tua ansiedade alimenta-se disso, ativas o medo constantemente em vez de o deixares descansadinho na sua hibernação ou dormência latente. Ele só deve ser despertado em casos de necessidade, e não por preocupações vãs e desnecessárias e tentativas de “adivinhação” do futuro.

Sim, tu consegues, tu podes, tu és capaz. Força. Vai correr tudo bem, tal como tiver de ser.

Published by Paula Chocalhinho

Uso a Psicologia, a Hipnose e as Constelações Familiares para facilitar processos de mudança baseados na autoanálise e no autoconhecimento, indo às causas das perturbações e sintomas (aumento da consciência), promovendo o ensino de estratégias de regulação emocional (ansiedade e pânico) e trabalho com a criança interior para acolhimento das feridas e superação dos traumas. Para marcações, preencher o formulário em Contactar. Podcast Psicologia de Bolso no Spotify.

Leave a Reply

%d bloggers like this: