Da morte, com amor

Existo como uma aliada da vida, um mecanismo de transformação, e existo, apesar da vida e para além dela. Existo como uma mediadora, um canal, uma passagem, um caminho. Existo ao primeiro e último sopro de vida. Existo no parto, quando entramos na atmosfera terrena, e existo no último momento, quando dela saímos. Existo sempre, em todos os momentos, quando algo muda, quando algo termina e quando deixamos de ser uma coisa para sermos outra coisa qualquer. Acima de tudo sou mudança, crescimento e evolução. Sou temida mas necessária.

Não sou um bicho papão nem uma sombra escura com uma foice pronta para vos levar. As minhas intenções não são malévolas nem sou matreira ou injusta. Venho quando tenho de vir. Não sou eu que faço as regras. Há algo em jogo muito superior a mim. Também não sou a mandatária de Deus ou um anjo negro. Sou apenas uma peça do jogo, ao serviço de múltiplos movimentos em múltiplos multiversos. Venho quando sou chamada, essa decisão não sou eu que tomo mas sim a alma de cada um: quando quer uma mudança, quando a faz ou quando transita de um plano para o outro.

Não sou boa nem má, sou apenas o que sou, um vento, um sopro, um movimento, uma inspiração, uma concretização, uma transformação. Sempre ao serviço da Vida (evolução e transcendência) e ao serviço da Super Alma de cada um. Só apareço quando necessário. Sou o fim e o princípio. E isso é tudo.

Quando me virem, não temam. Não venho por mal, apesar de surgir sempre em períodos de grande dor e sofrimento, normalmente. Também não me chamem desnecessariamente, não é por evocarem o meu nome em vão e fizerem um pedido aos céus que virei. Viverão à minha sombra, vivos mas meio vivos, e uma meia vida não faz uma vida inteira ou uma vida completa. Terão a vossa hora, não se preocupem, e essa hora não é agora. Também por mim não temam, mesmo vivendo atemorizados com a possibilidade da minha chegada, nunca conseguirão adivinhá-la, só quando ela estiver bem próxima.

Enquanto em vida, vivam por completo, em cheio, com tudo o que isso incluir. Não se preocupem por mim. Quando tiver de chegar, chegarei. Esse é o grande mistério da vida, para o qual há mais questões do que respostas. Encontrem-nas no vosso coração, na segurança de saber que tudo faz parte e que tudo é necessário. E assim está bem. Isso basta.

Published by Paula Chocalhinho

Uso a Psicologia, a Hipnose e as Constelações Familiares para facilitar processos de mudança baseados na autoanálise e no autoconhecimento, indo às causas das perturbações e sintomas (aumento da consciência), promovendo o ensino de estratégias de regulação emocional (ansiedade e pânico) e trabalho com a criança interior para acolhimento das feridas e superação dos traumas. Para marcações, preencher o formulário em Contactar. Podcast Psicologia de Bolso no Spotify.

Leave a Reply

%d bloggers like this: