Recalcamento = Somatização

Tudo o que nós recalcamos somatizamos. E o que é somatizar? É produzir sintomas físicos, relacionados com questões emocionais ou psicológicas. A irritabilidade ou stress dá comichão, urticária ou eczema. A ansiedade e o medo dão taquicardia, dores de estômago ou cólicas. Os assuntos recalcados produzem ataques de pânico, bem como as crenças limitantes e os pensamentos automáticos negativos como: “Vou morrer”, “Tenho uma doença grave”. “Vou enlouquecer”. A própria hipocondria é um sintoma de preocupações e hipervigilância constante sobre a saúde e sobre os sinais, muitas vezes normais, do nosso corpo.

E estes são apenas alguns exemplos. Mas o que quero realmente falar aqui é sobre os assuntos emocionais recalcados. Não é porque as coisas aconteceram há tempo, ou que já não se lembre delas, que não possam estar a provocar sintomas na sua vida. Quem chega até mim com ataques de pânico sem perceber o porquê, tem, provavelmente (para não dizer “de certeza”) conteúdos emocionais perturbadores arquivados, que precisam ser vistos, reconhecidos e acolhidos à luz de um novo olhar e perspetiva.

Todos temos traumas, mesmo quem teve uma infância e adolescência “normal” e feliz. Vivemos muitas coisas que nos impactam negativamente. No fundo, tudo o que nos marca negativamente deixa um registo, que muitas vezes faz criar as tais crenças limitantes ou perceções distorcidas da realidade. Essas perceções convertem-se nessas crenças nucleares, que mais tarde fazem produzir os pensamentos automáticos negativos como: “Não sou capaz”, “Não vou conseguir”, “Não sou tão competente/interessante como…”, fruto da tradicional e popular crença “Não sou suficiente”.

Como tal, o nosso mundo emocional fala connosco. Comunica através desses sintomas que, muitas vezes, ignoramos. Aí o mundo emocional grita para poder ser visto. E é isso que acontece com os ataques de pânico quando vêm inesperadamente e, aparentemente, sem motivo. A necessidade, nestes casos, é ir à causa dessa angústia e medo que estão por detrás de um ataque de pânico. Perceber as causas e conter as nossas partes feridas. Não conheço outro caminho para ultrapassar e neutralizar esse sintoma que é o ataque de pânico. Significa que há uma parte sua assustada, cheia de medo e desamparada algures. Há que lá ir cuidar dela, com carinho e gentileza.

Published by Paula Chocalhinho

Uso a Psicologia, a Hipnose e as Constelações Familiares para facilitar processos de mudança baseados na autoanálise e no autoconhecimento, indo às causas das perturbações e sintomas (aumento da consciência), promovendo o ensino de estratégias de regulação emocional (ansiedade e pânico) e trabalho com a criança interior para acolhimento das feridas e superação dos traumas. Para marcações, preencher o formulário em Contactar. Podcast Psicologia de Bolso no Spotify.

Leave a Reply

%d bloggers like this: